Jovem quer curso para empreender, diz pesquisa

Folha de S.Paulo 8 de Janeiro de 2012 PDF

Empreendedor Diego Ucha, formado em Ciências da Computação, que estudou no Senac antes de abrir sua empresa

Universidade não atende demanda, segundo pesquisa internacional

Faculdades de administração formam executivos, mas não ensinam estudantes a gerir negócio próprio

MARIANA BARBOSA
DE SÃO PAULO

A galeria de empresários de sucesso que nunca frequentaram ou abandonaram a universidade no meio do curso é extensa: Steve Jobs, Bill Gates, Mark Zuckerberg, para ficar nos mais famosos.

Mas será que estudantes com espírito empreendedor não gostam de estudar ou são os cursos que não atendem a demanda?

Um estudo internacional chamado "Projeto de educação empresarial", comandado por professores das universidades dos Estados de Illinois e Wisconsin, nos EUA, mostra que o empreendedorismo já é considerado uma carreira importante a ser seguida, mas que as universidades não estão atentas à essa demanda.

"Os cursos de administração formam executivos. Não lidam com problemas enfrentados por empresas iniciantes", diz o professor Marcos Hashimoto, do centro de empreendedorismo do Insper.

O estudo ouviu professores de 80 universidades em 40 países. No Brasil, foram entrevistados professores de 16 universidades, além de 604 estudantes, entre abril a agosto do ano passado.

De acordo com Amisha Miller, gerente de pesquisa da Endeavor, entidade responsável pelo estudo no Brasil, o país se destaca por ter uma boa oferta de cursos de empreendedorismo, mas as disciplinas pecam por serem muito teóricas.

"Os cursos dão muita ênfase à criatividade e à inovação, mas não ensinam como transformar isso em produtos", diz Amisha. Faltam às universidades brasileiras, diz ela, um contato com o mundo real, com visitas a empresas ou palestras e bate-papos com empreendedores.

Um quesito no qual o Brasil se destaca é o de competições de planos de negócios. 75% das instituições pesquisadas no Brasil oferecem algum tipo de competição, contra 58% lá fora.

A importância dos cursos de empreendedorismo foi apontada por aqueles que disseram ter interesse em empreender. E aqueles que cursam ou cursaram disciplinas de empreendedorismo se dizem mais confiantes para montar o próprio negócio.

"Há muita coisa a aprender para evitar erros básicos", diz Diego Ucha, 24 anos, formado em ciência da computação e que cursou empreendedorismo no Senac antes de lançar sua empresa digital.

"Existe uma linguagem particular que é preciso dominar para montar um plano de negócios e vender o peixe para um investidor", diz.

Fonte: Folha de S.Paulo - Caderno Mercado

Sobre mim

Especialista em Tecnologia da Informação pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli / USP) e Cientista da Computação pelo Senac São Paulo.

Consultor em desenvolvimento de sistemas Web, com especialidade em Bibliotecas Virtuais e Digitais.

View Diego Ucha's LinkedIn profileView my full profile

Reach Solutions